Tal como nós, também é um grande fã de óleos essenciais? Gosta de usar em difusores para perfumar a casa? ou naqueles dias de maior preocupação, prefere adicionar ao seu banho umas gotas de óleo essencial de alfazema. Quem resiste? Nós certamente que não!!!

Pois bem, para fazer um uso correcto, beneficiar ao máximo das variadíssimas propriedades dos óleos essenciais e sobretudo não colocar a sua saúde em risco – é preciso ter em atenção alguns factores que listaremos em baixo.

Ora anote:

#1. Se vai utilizar um óleo essencial pela primeira vez, faça um teste de alergia no cotovelo – para que finalidade? Alergia! É isso mesmo, ter a certeza que pode usar determinado óleo essencial sem correr o risco de fazer alergia. Portanto ao colocar o óleo essencial no cotovelo e não ter nenhuma reacção alérgica é o mesmo que dizer que pode usar esse mesmo óleo essencial.

#2. Já reparou que os óleos essenciais são vendidos em frascos escuros? Isso deve-se ao facto de evitar algum tipo de alteração à composição do próprio óleo essencial. Assim sendo, compre sempre, óleos essenciais com frascos escuros e com uma tampa que permita uma óptima estanquicidade.

#3. Não usar antes de apanhar sol ou fazer exposições solares (praia, piscina, etc): bergamota, citrinos e verbena – pois podem causar-lhe queimaduras à pele ao estarem em contacto som o sol.

#4. Nunca usar essência de sassafrás por ser extremamente tóxica

#5. Grávidas ou lactantes evitarem o uso de óleos essenciais

#6. Certifique-se que no rótulo do óleo essencial diga: “100% óleo essencial de …” – para não correr o risco de comprar gato por lebre.

#7. Óleos essenciais como: limão, lima, laranja e toranja têm um período de duração mais curto.

#♡. Não fazer o uso via oral de óleos essenciais, sem a devida orientação de um aromaterapeuta especializado na área.

Paz e Luz


◉ As indicações aqui sugeridas são meramente informativas. Certamente haverão mais cuidados a ter com os óleos essenciais.