“…porque o que ninguém sabe, ninguém estraga…” Que levante o braço quem nunca em consulta me ouviu enfatizar esta frase! O pensamento não é da minha autoria, não me recordo sequer onde o ouvi, mas trago-o como uma chave bem guardada para a felicidade duradoura – mas ao invés de guardá-la para mim, espalho-a aos 4 ventos. RECORDE-SE: o que ninguém sabe NINGUÉM ESTRAGA (e não estraga mesmo). 

Introdução feita, passemos ao que importa – a reflexão.

Num mundo cada vez mais digital, onde tudo se mostra, onde a cultura do parecer facilmente toma lugar do SER. Cada vez mais temos necessidade de mostrar ao mundo os nossos sucessos, a nossa felicidade ou quão importante determinado acontecimento foi para nós. Mas Nayana, que mal tem partilharmos a nossa felicidade? A questão não será necessariamente em partilhar a nossa felicidade, mas sim, a quem a partilhar.

A palavra é prata, o silêncio é ouro.

Por um lado estamos rodeadas de pessoas que mascaram a maldade, a inveja em falsos abraços e falsos sentimentos de “estou feliz por ti” e que são capazes de tudo para por fim a essa felicidade… que tanto lhes incomoda. Por outro lado, temos aquelas pessoas próximas a nós, consideradas amigas, quiçá – mas que por este ou aquele motivo não estejam numa boa fase como a sua e esse facto pode trazer algum tipo de sentimento de mal-estar, ou até mesmo de inveja. Quando você constrói em silêncio, as pessoas não sabem o que atacar, certo? Tenha em mente o seguinte – a felicidade sem plateia dura mais.

Sugiro por isso que sejamos mais contidos nas nossas manifestações de felicidade. Nem tudo toda a gente tem que saber, até mesmo os seus, os que tem a certeza que gostam e estão consigo. Tenha a certeza que os que tem a seu lado nos momentos em que nada acontece, em que nada há para comemorar e ainda assim lá estão, sempre, porque sim – porque a sua existência já é um motivo de comemoração, saberão ver em si, o reflexo das suas conquistas, dos seus objectivos…da sua felicidade.

Lembre-se, que a inveja tem o sono demasiado leve: não a acorde, deixe-a dormir. 🙂

E você – consegue guardar os seus segredos? gosta de partilha-lhos com toda a gente, ou escolhe as pessoas a quem os segredar? Deixe-me saber a sua opinião!

Paz e Luz!